O Que O Peixe Dourada Come


O que o peixe dourada come.

A dourada é um peixe carnívoro de água salgada, cujo nome se refere a uma faixa dourada na cabeça, gosta de estar em fundos com vegetação suficiente, com pedras ou fundos arenosos.

Com um brilho metálico e um perfil robusto, a dourada é um peixe inconfundível que é pescado por pescadores durante os meses de verão e é altamente valorizado em virtude de seu sabor.

Douradas são peixes costeiros predadores encontrados em estuários e baías. São animais aquáticos que podem crescer até 70 cm e viver até 11 anos. Eles são mais frequentemente encontrados em áreas costeiras, mas já foram pescados em grandes profundidades.

Caracteristicas

A dourada pertence à classe dos peixes com nadadeiras radiais, à ordem dos Spariformes e à família dos Sparidae.

As douradas são diurnas e circulam durante o dia, nadando menos à noite e até mesmo se enterrando na areia para descansar. Indivíduos grandes, no entanto, se comportam exatamente ao contrário, sendo mais ativos à noite. Eles se comunicam através de batidas e sons produzidos pela contração de músculos sonoros da sua bexiga natatória.

Sparus aurata, ou simplesmente douradas são hermafroditas, evolui primeiro como machos, mais tarde transformando-se em fêmeas ou vivendo como machos. A conversão também pode ser induzida pela adição de animais jovens ao grupo, o que faz com que os machos mais velhos se convertam em fêmeas.

Hábitos Alimentares

A alimentação na natureza consiste principalmente em moluscos e crustáceos, dos quais se despedaça a concha com mandíbulas fortes. A dourada alimenta-se de invertebrados e peixes, mas também consome plantas e animais bênticos. Por possuir dentes fortes, o peixe pode caçar e comer uma variedade de presas, como crustáceos, moluscos, poliquetas, teleósteos e equinodermes. Além disso, as presas consumidas também variam com o tamanho do peixe sendo que os juvenis se alimentam de plâncton.

Sistema digestivo

A boca é ligeiramente oblíqua com lábios grossos. Há quatro a seis dentes afiados em cada maxilar, seguidos posteriormente por dentes mais ríspidos que se tornam progressivamente como molares e estão dispostos em fileiras. O trato digestivo da dourada consiste em um esôfago, um estômago e o intestino, que se estreita do estômago em direção ao ânus, com duas regiões distintas, sendo o intestino anterior e o intestino posterior.

Criação

Os sistemas de criação para robalo e dourada são semelhantes e baseiam-se nos mesmos incubatórios, que são geralmente independentes. Larvas eclodidas são microscópicas e metade do seu tamanho é composto pelo saco vitelino que as nutre.

Este saco contém uma ampla variedade de alimentos altamente nutricionais como proteínas, glicogênios e aminoácidos. Após seis dias da eclosão, as larvas absorveram o saco vitelino e podem começar a alimentar-se: são criadas da mesma maneira que os filhotes, primeiro com uma dieta de algas microscópicas e zooplâncton e, em seguida comem artêmia.

As douradas são geralmente criadas com tainhas, robalo e enguias e alimentam-se naturalmente. Em sistemas semiextensivos, a zona de criação é fertilizada para aumentar a disponibilidade natural de alimentos, com um suplemento de ração para peixes de criação. Nos sistemas intensivos, as douradas são engordadas com granulados industrializados em tanques terrestres.

Gastronômica

É um peixe com carnes muito finas, quase sem ossos, é comparável ao robalo. Pode ser assada no forno, com sal, recheada, grelhada ou em caldo de carne, mas também pode ser filetada e cozida em filés.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInShare on TumblrEmail this to someonePrint this page


Tópicos relacionados: