O Que O Dingo Come


O que os dingos comem.

O dingo é uma espécie de cão nativo da Austrália. É um mamífero canídeo de tamanho médio que possui um corpo magro e resistente, adaptado para velocidade, agilidade e resistência.

As três cores principais do dingo são: gengibre claro, preto ou castanho. Os dingos em cativeiro são mais longos e mais pesados que os selvagens, pois têm acesso a melhor alimentação e cuidados veterinários.

O animal difere do cão doméstico por sua largura palatina maior, rosto mais longo, menor altura do crânio e crista sagital mais larga.

Caracteristicas

O dingo é considerado um cão feroz porque descende de ancestrais domesticados. O relacionamento do dingo com os nativos australianos é de comensalismo, no qual dois organismos vivem em associação, mas não dependem um do outro para sobreviver. Ambos caçam e permanecem próximos. O dingo é, portanto, um animal que não se incomoda e sente-se confortável o suficiente em torno dos seres humanos, mas ainda é capaz de viver de forma independente.

Qualquer cão de raça livre e sem dono pode ser socializado para se tornar um cão de propriedade, como fazem alguns dingos quando se juntam a famílias humanas. Embora o dingo exista na natureza, associa-se a humanos, mas não foi seletivamente criado de forma similar a outros animais domesticados.

Alimentação

Assim como outros canídeo, o dingo é um animal carnívoro e pode comer carne das presas que ele caça em seu próprio habitat. O habitat do dingo cobre a maior parte da Austrália. Os Dingos caçam os mamíferos até o tamanho do grande canguru vermelho, além de pássaros, répteis, peixes, caranguejos, sapos e insetos. Além disso, também podem comer sementes. Os outros animais que disputam alimentos com o dingo no mesmo território incluem a raposa vermelha e o gato selvagem.

Dingos bebem cerca de um litro de água por dia no verão e meio litro no inverno. Em regiões áridas durante o inverno, os dingos podem viver do líquido nos corpos de suas presas , contanto que o número de presas seja suficiente. Na árida Austrália Central, os filhotes desmamados extraem a maior parte de sua água de seus alimentos. Lá, regurgitação da água pelas fêmeas para os filhotes foi observada.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInShare on TumblrEmail this to someonePrint this page


Tópicos relacionados: